Pular para o conteúdo principal

Hoje é:

Construção Civil



Por Engª.  Técnica: Michaela de Jesus

Introdução Geral

O presente trabalho tem como tema Patologia em Estrutura de Betão Armado e a finalidade é a obtenção do grau de técnico médio de construção civil pois é perceptível no ramo da construção civil a necessidade do desenvolvimento de trabalhos voltados para este tema, uma vez, que os problemas patológicos se apresentam como um obstáculo na conservação das obras civis.
Pretende-se assim conhecer as principais manifestações patológicas, identificar sintomas, origens e possíveis causas bem como medidas sugestivas para evitar o risco de aparecimento de novas patologias.
Portanto se considera importante a realização deste trabalho porque os problemas patológicos incomodam o homem desde a antiguidade.


Objectivos

Objectivos Gerais:
O presente trabalho tem como objectivo geral conhecer as principais manifestações patológicas em estrutura de betão armado.

Objectivos Específicos:
Identificar sintomas, origens e possíveis causas do aparecimento de patologias em estrutura de betão armado e propor possíveis soluções e recomendações normativas para evitar o risco de aparecimento de patologias.


 Metodologia de elaboração do trabalho
Para realização deste trabalho foi usada a seguinte metodologia:
  •          Consulta do guião de elaboração de TFC;
  •          Orientação do tutor;
  •          Pesquisas bibliográficas em livros, manuais e internet;
  •          Consulta de indivíduos entendedores da área de construção civil.





Índice

. 5
RELATÓRIO DE ESTÁGIO.. 6

Organograma da Empresa. 11
Introdução Geral 12
Objectivos. 13
Metodologia de elaboração do trabalho. 14

CAPITULO I
 . 15
Generalidade. 16
Conceito. 17
Origem das Patologias Estruturais. 17
Principais causas das patologias. 19
Recalque de fundação. 20
Movimentação térmica. 20
Sobrecarga ou Acúmulo de tensões. 20
Retração do cimento. 21
Expansão da Armadura (Corrosão). 21
Tipos de Corrosão. 22
Carbonização. 22
Reações químicas. 23
Defeitos construtivos. 23
Manifestações Patológicas. 25
Fissuras. 26
Causas das Fissuras. 26
Corrosão. 27
Perda de aderência. 27
Desagregação. 28
Deterioração. 28
Segregação do betão. 28
Sintomas. 30
Diagnosticando as patologias em estruturas de betão armado. 30
Manifestação patológica. 31
Vistoria no local 32
Informações orais e formalizadas. 32
Exame em laboratório. 33
Exames in loco. 34
O diagnóstico. 34
Prognóstico e alternativa de intervenção. 35
Definição da conduta a seguir. 35
Avaliação da intervenção e registro do caso. 35
Consequência das patologias em edifícios. 35
Recomendações normativas para evitar aparecimento de manifestações patológicas. 36

 . 38
Memória Descritiva e Justificativa
 . 38Cronograma de Atividade do Projeto; 43
Mapa de Quantidades. 44
Proposta de Orçamento. 45
Memória de Cálculo Estrutural 46
Conclusão e Recomendações Gerais. 47
Referências Bibliográficas. 48
Designação das Abreviaturas




Por Estudante de Construção de Edifícios (Engenharia civil): Rosário Cangomba 

 
Introdução 


No domínio da ciência dos matérias , a maioria dos matérias de engenharia são divididos, por conveniência, em três grandes classes: metais; polímeros; orgânicos; cerâmicos. É ainda frequente considerar os grupos dos matérias compósitos e dos matérias electrónicos, devido à sua relevância na engenharia. A subdivisão dos matérias nestes grupos é realizada com base na especificidade das suas propriedades mecânicas e físicas.

O presente trabalho aborda unicamente de materiais enquadrados no grupo de cerâmicos. Estes podem ser definidos por materiais inorgânicos, não metálicos, constituídos por elementos metálicos e não metálicos ligados quimicamente entre si por ligações essencialmente iónicas e/ou covalentes. Estes matérias, com composições químicas muito variadas, podem ser cristalinos, não cristalinos ou ainda apresentar ambas as fases na sua constituição.  

Segundo Richerson (2005) a maioria dos matérias sólidos que são metais, plásticos ou derivados de plantas ou animais, são cerâmicos. A definição mais consensual de cerâmicos é dada por Kingery et al (1976) que os define simplesmente como sendo sólido inorgânicos não metálicos. Na sequência desta definição, é abrangida uma grande variedade de matérias que vai muito para além dos cerâmicos clássicos, de que fazem parte materiais como a terracota, o tijolo, a telha, a faiança ou porcelana (Borch e Nièpce 2007). De facto, dentro deste grupo inserem-se muitos outros materiais como as pedras naturas, o vidro e os ligantes inorgânicos. No betão, por exemplo, tanto a matriz como o agregado são considerados matérias cerâmicos.
Assim, os cerâmicos têm uma aplicação bastante diversa, desde a produção de tijolos, telhas, ladrilhos, componentes electrónicos, ferramentas de corte, sensores, entre outros. . 49
.. 52



Índice 

Cerâmica-------------------------------------------------------------------------------------------
Tipos de Cerâmicas--------------------------------------------------------------------------------
Classificação ---------------------------------------------------------------------------------------
História ---------------------------------------------------------------------------------------------
Cerâmica Tradicional-----------------------------------------------------------------------------  
Estrutura dos cerâmicos  -------------------------------------------------------------------------
Cerâmicas silicatadas------------------------------------------------------------------------------
Propriedades mecânicas doscerâmicos---------------------------------------------------------
Outras características -----------------------------------------------------------------------------
Matérias-primas------------------------------------------------------------------------------------
Argila-----------------------------------------------------------------------------------------------
Matérias cerâmicos na construção----------------------------------------------------------------


Referencia bibliográfica


Referência Bibliográficas 

(Bogas, 2013) Materiais de construção (pdf), pág. 4-36;
Sites consultados:
http://Www.staub.fr/faqs/items/qual-e-a-composicao-das-diferentes-ceramicas.html ,
Pagina visitada no dia 05 de Março de 2016;
http://Www.pt.m.wikipedia.org/wiki/cerâmica , Link acessado no dia 05 de Março de 2016;


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Texto expositivo explicativo

Texto expositivo explicativo é um texto que visa dar a conhecer fazer saber compreender um determinado assunto. É um texto cujo intenção da comunicação se prende essencialmente com conhecimento da realidade a respeito da qual oferece um saber. A finalidade é de informar transmitir conhecimento aos destinatários.

Texto Expositivo-Argumentativo

Argumento é um raciocínio lógico destinado a provar ou refutar uma informação. Ou ainda, "Um argumento pode ser definido como uma afirmação acompanhada de justificativa (argumento retórico) ou como uma justaposição de duas afirmações opostas, argumento e contra-argumento (argumento dialógico) ." E "Na lógica, um argumento é um conjunto de uma ou mais sentenças declarativas, também conhecidas como proposições, ou ainda, premissas, acompanhadas de uma outra frase declarativa conhecida como conclusão ."

Conheça as 9 melhores universidades de Moçambique

Ranking Académico:Segundo a pesquisa produzida pelo Webometrics Ranking of World Universitiescom a iniciativa de Cybermetrics Lab (Conselho Nacional de Pesquisa Espanhol), que fornece informações sobre o desempenho das Universidade de todo o Mundo, fez uma analise nesse ano de 2016 das melhores Universidade do Mundo e nós extraímos da lista as melhores de Moçambique, confira:

Notícias de Moçambique

Notícias de Moçambique
MOZNEWS

Será África berço da Humanidade?

Será África berço da Humanidade?
O Continente Africano é considerado o berço da Humanidade porque nele foram encotrados os primeiros registos fósseis mais antigos. Veja o artigo Completo clicando na Imagem!